• Evatania Azevedo

O sentir para pensar




Quando penso o quanto a leitura de certos livros pode ser libertadora, logo decido escrever aquilo que tanto marcou em cada passagem.


Jamie Ward descreve em seu livro “The Frog Croaked Blue”, sem tradução para o português. A naturalidade de sentir para depois pensar.


Observe a definição de Cinestesia e como este conhecimento enriquece um trabalho bem dirigido, em qualquer lugar.

Cinestesia = “Percepção consciente dos próprios movimentos – saber se está sentado ou em pé sem usar a visão”. Condição essencial para saber mais sobre si e o ambiente que habita.

De acordo com as experiências, muitas técnicas da ginástica cerebral permitem aplicar um movimento para incrementar a potencialidade da aprendizagem com os recursos e talentos pessoais. (Aplico a ginástica cerebral dos cálculos ou mesmo dos jogos em clientes com falta de concentração). E com isso, a cinestesia permite sinapses que estimulam fluidos energéticos no cérebro, (respiração e/ou movimentos corporais) como é o caso da dopamina e da endorfina estimulada. Ler, realizar exercícios matemáticos, ouvir música, dançar e aprender coisas novas, são algumas das sugestões para uma ginástica mental dirigida para concentração, criatividade e para alegria de auto realização.


Observando esta outra definição abaixo, consigo entender um comportamento Autista, Down, e até mesmo um TDHA quando as palavras não são suficientemente claras ou adequadas para aquele momento.

Poetas conseguem desenvolver esta habilidade de forma primorosa, e servem como ponte neste momento de transição.


Sinestesia = “significa estar junto/próximo à sensação”. A Psicoterapêutica usada para definir algo em relação à sensação que as cores podem passar..., cores quentes, cores frias, cheiros doces ou amargos, movimentos leves ou pesados. Essa palavra (sinestesia) deve ser usada quando precisamos explicar que: - Uma sensação nos remete a um movimento/visão... Ou um movimento/cheiro, nos remete a uma sensação. Sendo assim..., estamos em sinestesia. A sinestesia é uma condição neurológica que implica a interpretação das sensações naturais, diferentes e simultânea, ou seja, um som que pode representar uma cor ou um aroma. Existe aí, uma espécie de cruzamento de sensações em um só estímulo. E, uma cor pode ter um sabor ou um som pode ter uma forma.

Ao contrário do que pensam a maioria das pessoas, a sinestesia não é um transtorno, e por isso não há o que temer. É simplesmente uma forma diferente do cérebro processar as informações obtidas através dos sentidos. A sinestesia é uma característica humana, sendo mais provável aparecer se há outros casos dentro de uma família, mas isso não é regra. As pessoas que apresentam essas características possuem uma memória acima da média e uma criatividade bastante desenvolvida, mas ainda não sabem disso, e assim buscam se entender por dentro primeiro para depois compreender o que está fora.


Todas as pessoas podem desenvolver sinestesia, ou seja, a capacidade de aprender através da própria experiência, mas algumas só conseguem ir além disso, se estiverem em contato consigo mesmas num processo terapêutico.


E porque acredito no potencial humano, olho e cuido do ser humano que há em nós.


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo