• Ligia Cruz

Terapia Holística, disposição, acolhimento e processo

Muitas pessoas procuram pela terapia holística porque já passaram por várias outras abordagens terapêuticas ou porque têm algum tipo de resistência às terapias convencionais (psicologia e psiquiatria), mas será que não é porque no fundo acreditam que através da terapia holística será mais "fácil" e que suas questões serão resolvidas num passe da mágica?

gif

- "Para que serve essa técnica e quantas sessões serão necessárias?"


Pergunta frequente que recebo num primeiro contato. Não há problema nenhum em querer saber, mas indica sobre a necessidade humana de satisfação imediata, rápida, fácil e indolor. "Preciso saber quando estarei curado, não posso perder tempo!!", na maioria das vezes mostra que o foco está no resultado final e não em aproveitar o processo da descoberta de si. Responder à essa pergunta é quase impossível, uma vez que cada indivíduo é único e cada processo também. Algumas questões que são solucionadas rapidamente, por serem menos profundas, outras são necessárias serem olhadas 2, 3, 10 vezes, e dependem muito mais do paciente que do terapeuta.

Esse texto é exatamente sobre isso! Mostrar que tudo é processo e tem um ritmo que não controlamos, mesmo com boa vontade e intenção.


É necessário trabalhar a compreensão de nosso próprio ritmo e acolhimento desse processo. Além do entendimento dos papéis que assumimos, como eles nos influenciam, qual a nossa postura diante dessas influências... Estamos tão condicionados à padrões e distantes de nós mesmos que para qualquer técnica funcionar exige o descascar de todas as nossas camadas e isso leva tempo, é desconfortável, traz lágrimas, medos, inseguranças. Então começamos da superfície para a profundidade. Do sintoma/queixa para o que está por traz, em todos os aspectos do ser: corpo, mente e energia.

Esse processo é trabalhoso, na maioria das vezes lento e pode gerar diversos questionamentos. Quem sou eu, do que eu gosto, quais são minhas manias, hobbies etc? O que dói, onde dói, quem me feriu, quando me feriu? Percebe o tanto de coisa para mexer, revirar, olhar, acolher, organizar, descartar, recalcular.... Nada é estático, tudo é movimento, ciclo e processo.

É preciso tempo, é preciso calma e é preciso maturidade...

Em terra de pílulas mágicas, quem compreende que processo leva tempo, é rei. E o mais interessante disso é, que mesmo tomando "pílulas mágicas" é preciso ter comprometimento. Adianta tomar o antibiótico por 2 dias apenas e querer a melhora do quadro? São necessários exames, prescrição do medicamento, ingestão de um ciclo completo do remédio, para depois de alguns uns dias perceber a melhora e então retornar ao médico para comprovar que o tratamento deu certo. Porque com o processo terapêutico, de autoconhecimento, ou percepção dos resultados das ferramentas holísticas seria diferente?


"LENTA É A MARCHA DO ESPÍRITO HUMANO." Edmund Burke

A jornada terapêutica é como o batimento cardíaco - com altos e baixos. As vezes são necessárias sessões intensivas, por vezes pausas para assimilar. E tudo vai depender da nossa habilidade em querer se olhar, mudar, escolher e renunciar aspectos da vida e de quem somos.

gif

Os resultados do acompanhamento terapêutico, holístico ou tradicional, são de pequeno, médio e longo prazo, conforme a profundidade da "ferida em questão" e do quanto o indivíduo sustenta ao tocar e tratar essas feridas, por isso é um processo contínuo e único. 

Acessar qualquer ferramenta terapêutica como sendo a pílula mágica é uma postura infantilizada e imatura, somente quando somos crianças as coisas se resolvem de forma mágica pois tem alguém que resolve para nós. Colocar a responsabilidade da soluções das suas questões sobre qualquer profissional, pessoa, técnica ou abordagem é fugir do próprio crescimento e da auto responsabilidade. As abordagens e ferramentas servem apenas como facilitadores desse processo, amenizando as angustias, harmonizando as energias, possibilitando, assim, acessar de forma clara o que o momento solicita, facilitando a tomada de decisão, soluções, acolhimento e compreensão.

Me recordei de uma passagem de Rubens Alves que exemplifica bem essa questão do processo de cada um:

"Quem tenta ajudar uma borboleta a sair do casulo a mata. Quem tenta ajudar um broto a sair da semente o destrói. Há certas coisas que não podem ser ajudadas. Têm que acontecer de dentro para fora." Rubem Alves

O autoconhecimento por meio das técnicas holísticas, deve ser levado tão a sério quanto qualquer outro tratamento. Se cabe um conselho, só entre nessa se estiver afim de se movimentar e mudar por você e para você, caso contrário, será um processo frustrante e desgastante, mas não desista, apenas perceba qual a sua busca, ritmo e processo. Comprometa-se consigo =)


gif


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo